O Melhor Trecho de “Adeus às Armas”

“Podíamos até nos sentir sozinhos juntos, em relação a todos os demais. Isso só tinha me acontecido uma vez. Eu me senti sozinho acompanhado de muitas garotas — e essa é a solidão mais certa que existe. Mas nunca nos sentimos sozinhos quando estávamos juntos, e nunca tivemos medo de nada. Sei que à noite o mundo não é o mesmo que de dia. Que as coisas que pertencem à noite não podem ser explicadas durante o dia, porque de dia não existem — a noite se torna ameaçadora para pessoas solitárias, essas que já de começo conhecem a solidão. Mas, juntos, quase não havia diferença entre noite e dia, exceto que para mim as noites eram melhores. Aos que trazem coragem a este mundo, o mundo precisa quebrá-los para conseguir eliminá-los, e é o que faz. O mundo os quebra, a todos; no entanto, muitos deles tornam-se mais fortes, justamente no ponto onde foram quebrados. Mas aos que não se deixam quebrar, o mundo os mata. Mata os muito bons, os muito meigos, os muito bravos — indiferentemente”.

Ernest Hemingway | Adeus às Armas

Appaloosa Books

About Appaloosa Books

A psycho, a developer and a writer walks into a bar...

View all posts by Appaloosa Books →