Matheus Peleteiro será o novo Editor Chefe da Appaloosa Books (2019)

Matheus Peleteiro deve assumir o posto em fevereiro e passará a cuidar das publicações da editora online, que até o exato momento ostenta o número de 35.913 mil livros baixados em 1 ano, dentre eles figuras como Marcia Barbieri (finalista do premio SP de literatura), Giordano Andriola, Bruno Sanctus, Clarice Sabino, e por aí vai…

A Appaloosa foi criada por Felippe Regazio ao fim de 2017, um pouco antes do natal, e entrou no ar em Fevereiro de 2018. Desde então, Felippe tem sido desenvolvedor uno da Appaloosa no que tange sua concepção, design, e programação (webpage, design, algoritmos para melhor desempenho, new features etc). Dentro da Appaloosa Felippe atua majoritariamente no desenvolvimento e aperfeiçoamento da plataforma digital, e até então atuava também como editor, promovendo antologias e descobrindo novos autores. Após um grande trabalho duro, e consolidada a editora, Matheus é agora convidado para ocupar o posto de Editor Chefe desse grande barco.

Mas Felippe deixará a Appaloosa? vc deve estar se perguntando. Nop! As coisas tornaram-se mais organizadas a partir de então. Com o crescimento da Appaloosa e sua ramificação na revista, pesquisa de desenvolvimento, traduções, etc, tornou-se praticamente impossível que uma pessoa apenas a administre. Claro que a Appaloosa conta com colaboradores, como Renato Gomez , Bruno Ribeiro, Yana Ivanova, dentre outros, mas não pode-se dizer que seja hoje seja possível continuar a desenvolvê-la administrativamente de forma solitária. Assim as coisas a partir de então ficam dividas sobre duas grandes áreas:

– Pesquisa, Desenvolvimento e Produção, sob o controle de Felippe Regazio;
– Comunicação, Publicação, Editoração, e Descobrimento de Autores agora com Matheus Peleteiro.

Mas afinal por que Peleteiro? Simples: porque o cara é foda. Peleteiro tem experiencia com projetos literários, é bem articulado, e trabalhou com Felippe na publicação de “O que é a vida senão uma sucessão de suicídios?”, livro póstumo de Ray Cruz editado por Matheus. A Appaloosa é multifacetada, aberta, maleável, e assim era preciso encontrar alguém na literatura capaz de lidar com essa característica. Boa parte de escritores ou escritoras estão interessados em simplesmente escrever, mas não em editorar (e isso é super ok). Outra parte está interessada em editorar, mas de maneira fortemente arbitrária; querem criar seus mundinhos. Assim, há muitos olhares viciados, ou muitos olhares simplesmente fechados. Porém, Matheus Peleteiro ainda conserva um olhar realmente crítico, sem teatralizar um personagem através disso, e de quebra é um puta escritor. Matheus também é bem relacionado e possui grande e amplo senso crítico literário. Essas características com certeza permearão as novas publicações da AP, evitando também uma espécie de “monocultura” dentro da editora. Abaixo deixamos a bio do Matheus pra vcs:

Nascido em Salvador – BA em 1995, escritor, poeta e contista, Matheus Peleteiro publicou em 2015 o seu primeiro romance, Mundo Cão, pela editora Novo Século. Em 2016, lançou a novela intitulada “Notas de um Megalomaníaco Minimalista”, (Giostri), e o livro de poemas “Tudo Que Arde Em Minha Garganta Sem Voz”, (Penalux). Em 2017, publicou “Pro Inferno com Isso”, seu primeiro livro de contos. Em 2018 publicou digitalmente “O Ditador Honesto”, que figurou entre os Best Sellers da Amazon Books, e “O Homem Acinzentado” pela Appaloosa Books.

Feliz 2019!

Appaloosa Books

About Appaloosa Books

A psycho, a developer and a writer walks into a bar...

View all posts by Appaloosa Books →