Alt-J e o Pintor Rafaello

Quem conhece bem o mundo das artes plásticas ao assistir o videoclip da música “Tesselate” da banda Alt-J vai identificar de cara que o cenário escolhido foi baseado no quadro ‘Escola de Atenas’, de Rafaello Sanzio. Bem, eu não sou conhecedora deste mundo mas tenho um bocado de curiosidade e fascinação por tudo o que diz respeito à significados dentro das artes. Sendo assim, não sabia de cara a referência utilizada pela banda, mas senti que valeria a pena ser aprofundada, até porque a letra combinada com as cenas dão dicas que existe algo mais além da melodia…. Aliás, se tem uma coisa que a banda aproveitou é a atual tendência de utilizar não somente o básico feijão com arroz para produzir música mas também recursos visuais que adicionam elementos à mensagem e dialogam com o público.

Mas chega de tagarelar né? dá uma olhada nesse clip.

Gostou? Se não linkou as referências com o quadro do Rafaello segue meus palpites: primeiramente encontrei semelhanças na disposição dos personagens centrais. Trata-se de um casal, o homem que aponta para cima e a mulher que dança suavemente ao seu lado. No quadro de Rafaello estes personagens são Platão e Aristóteles! Platão segura o Timeu e aponta para o alto, representando o mundo das ideias, enquanto Aristóteles segura sua obra “Ética” representando o mundo terrestre. A moça no videoclip não segura nada, mas ela dança com seu belo corpo carnal, o que de certa forma representa o mundo material / terreno. Vejam só:

Depois o vídeo começa a mostrar outros personagens como alguns caras reunidos, semelhante à pintura. Descobri que trata-se de Euclides (ou Arquimedes) ensinando algo aos estudantes – mas que antes eu achava que se tratava de meninos jogando figurinhas, acho que a Alt-J teve impressão parecida. 😛

Voltou lá no clip? Pois bem, logo em seguida tem um trio que eu particularmente gosto muito: uma moça obviamente de SA-CO-CHEI-O com dois caras que a rodeiam. No quadro de Rafaello temos esta imagem, que também demonstra que seu personagem está, digamos… um pouco entediado.

Voltando a “Platão” apontando para cima: o clip desloca a câmera para as janelas da escola renascentista onde aparecem tubarões. Isso não existe no quadro, mas saca só o refrão:

Morda os pedaços de mim

Você é um tubarão e eu estou nadando

Quem são os tubarões segundo Rafaello? Deixarei que reflita.

Enquanto isso o vídeo roda, e mais semelhanças com o cenário de Rafael aparecem. EIS AÍ A PARTE LACRADORA na minha opinião, o trecho da música diz:

Procure os túmulos, enquanto a câmera gira

Tive dificuldade para entender esta parte e foi preciso visitar o afresco de Rafaello várias vezes na mesma sintonia do videoclip. Neste momento do refrão uma moça de costas segura uma roda que parece girar com a câmera. Eu pensava: caramba isso é muito forte e quer dizer algo. Para desvendar o que a mensagem quis passar foi fundamental descobrir quem é a pessoa no quadro de Rafaello. Nesta cena eis uma curiosidade muito interessante – que eu fiquei omg! – Rafaello produziu uma obra encomendada pela igreja, que como todos sabem, detinha poder absolutos na época. Como a maioria dos artistas ele sentiu necessidade de provocar algo, mas não tinha a liberdade de fazê-lo, pois a gente sabe o que acontecia com quem confrontava o alto clero. Rafaello sabia que algumas figuras seriam censuradas pela igreja e as colocou escondidas em sua pintura, uma delas é uma mulher, Hypatia de Alexandria.

Hypatia era filósofa, matemática e mais um monte de coisa, o que para a época já era uma grande afronta visto que a mulherada tinha suas liberdades bem tolhidas. Hypatia teve um destino ruim como a maioria das mulheres que “ousam” enfrentar os preconceitos e censuras de suas épocas. Resultado: foi espancada e morta por cristãos, só gente de bem (ironia #ON), que a arrastaram pela sua própria carruagem pela cidade (seria  mais uma analogia à roda girando no videoclip?). Rafael deixou parecer que esta personagem na verdade fosse um cara e desta forma manobrou a igreja. Além do próprio Rafaello, que se autorretratou no canto direito do quadro, Hypatia é a única figura que olha fixamente para quem observa a obra. Ato subversivo do artista, eternizar a culpa dentro do vaticano através do olhar penetrante e misterioso de UMA MULHER morta pela própria casa.

Bom, existem várias outras cenas e personagens que se assemelham entre o video da banda e o afresco de Rafaello Sanzio. Deixo o resto da brincadeira a quem se interessar e acredito que depois da história de Hypatia, merecidamente eternizada, você caro leitor já tenha chegado na resposta sobre quem são os tubarões que os meninos do Alt-J colocaram na música, não é?

 

Flávia Gimenez

About Flávia Gimenez

Assistente social anti-social; apaixonada por gatos [Felippe incluso]; troco o lugar das palavras nas frases quando fico eufórica.

View all posts by Flávia Gimenez →

One Comment on “Alt-J e o Pintor Rafaello”

Comments are closed.